Início Governo do Ceará Animais domésticos não poderão circular nas trilhas do Cocó

Animais domésticos não poderão circular nas trilhas do Cocó

4 leitura mínima
0
0
37

Na manhã de ontem quarta (14/10), o Conselho Gestor da Unidade de Conservação (UC) estadual se reuniu e tratou de uma série de normas do Parque Estadual do Cocó. Dentre elas, a proibição da permanência e circulação de animais domésticos nas trilhas e nas áreas de floresta, da UC. “Hoje normatizamos essa questão, que agora será referendada pelo Plano de Manejo do Parque, até o final do ano”, informou o titular da Secretaria do Meio Ambiente (SEMA), Artur Bruno. Ele lembrou que foram três anos de debate sobre o tema.

O conselheiro Galba Vinícius Barbosa concorda com a decisão. Segundo ele, já está comprovado que uma unidade de conservação de proteção integral é um espaço para animais silvestres e que os donos de pets devem buscar outras áreas para levar seus animais. “Os animais silvestres perpetuam a biodiversidade e por isso as autoridades estão de parabéns”, declarou. Liane Queiroz, do Instituto Verdeluz, parabenizou a construção do Plano de Manejo e destacou que o Cocó não é um parque urbano. “É uma UC e o último refúgio da fauna silvestre em Fortaleza”, disse.

Mas pauta da reunião do Conselho também discutiu sobre outros assuntos: a proposta da Universidade Estadual do Ceará (Uece) de implantar no Cocó um laboratório de estudos ambientais e hídricos; a interdição definitiva dos campos de futebol no interior das trilhas; fechamento das trilhas toda segunda-feira, para a manutenção; e a continuidade da ação de manejo dos gatos do interior das trilhas para a área de uso intensivo (anfiteatro e entorno). O articulador de unidades de conservação, Leonardo Borralho, da SEMA, apresentou o estado da arte do Plano de Manejo e do Pacto pelo Cocó, e o especialista em meliponicultura, Joaquim Saldanha, apresentou proposta de um meliponário no Parque.

Compromisso Verde

O empresário Pio Rodrigo, realizou uma prestação de contas do plantio de milhares de árvores pela empresa C. Rolim Engenharia, na poligonal do Parque Estadual do Cocó. “Estamos firmes no nosso Compromisso Verde de plantar 40 mil árvores”, afirmou, ao entregar ao Secretário Bruno um relatório sobre as etapas do projeto. “Tudo o que fazemos está sob a orientação da SEMA”, disse. “É a concretização de uma parceria de sucesso”, completou. Na primeira etapa do projeto foram plantadas 10.409 mudas; na segunda, 10.639; e na terceira, 10.577, totalizando o plantio de 31.625 mudas.

Por: Governo do Ceará

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Givanildo Oliveira
Carregar mais Governo do Ceará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + 8 =

Verifique também

Pix poderá ser usado para recolhimento do FGTS

A nova possibilidade poderá ser usada em 2021 O Banco Central (BC) anunciou hoje (22) que …