Início Educação Estudantes universitários do Ceará e da Paraíba produzem carros de corrida elétricos

Estudantes universitários do Ceará e da Paraíba produzem carros de corrida elétricos

3 leitura mínima
0
0
120

Um grupo formado por pesquisadores, docentes e estudantes de quatro universidades do Ceará (Unifor, UFC, IFCE e Unilab) e uma da Paraíba (UFPB) desenvolveram quatro carros de corrida movidos a energia elétrica. A produção faz parte do projeto Fórmula Elétrica Ceará, que une esporte, educação e produção de conhecimento numa ação única no País para ampliar os espaços de ensino e pesquisa sobre mobilidade elétrica. Os veículos foram produzidos em regime de colaboração e transferência de tecnologia que compreendeu cursos, palestras, seminários e demais ações de formação e difusão de conhecimento.

Os carros foram testados durante a competição cearense, Fórmula Elétrica Ceará, realizada entre os dias 19 e 20 de dezembro no Kart Mônaco, no bairro Jangurussu, em Fortaleza. Durante a competição, os veículos passaram por inspeção elétrica e mecânica, visando garantir todos os critérios de segurança exigidos pela competição. Além de prova de validação de powertrain, prova de validação de sensoriamento, prova de análise do Marketing e prova dinâmica para testar a aceleração do carro num percurso de 200m.

Além da criação dos veículos e da realização de uma competição entre eles, o projeto resultou em uma websérie de quatro capítulos intitulada “Fórmula Elétrica – CE”, que será exibida de 03 a 06 de fevereiro no canal da “Quitanda Soluções Criativas”, no Youtube, que apresenta todo o trabalho realizado para desenvolver os carros sustentáveis e de que forma ele deve impactar no dia a dia das pessoas.

De acordo com a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), o Ceará é pioneiro na eletromobilidade no país. Em 2016, a Prefeitura de Fortaleza implantou o primeiro sistema público de compartilhamento de carros 100% elétricos no Brasil, que atualmente conta com 15 veículos. A iniciativa diminuiu a propagação de CO² em até 12,5 toneladas, nos últimos quatro anos.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Kátia Alves
Carregar mais Educação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 3 =

Verifique também

Fortaleza se destaca entre cidades da América Latina na ampliação da malha cicloviária durante a pandemia

A Prefeitura de Fortaleza, desde o início da pandemia da Covid-19, em março de 2020, impla…