Início Capitalismo Exército dos EUA vai criar armas atualizáveis via software

Exército dos EUA vai criar armas atualizáveis via software

3 leitura mínima
0
0
3

Após um anúncio oficial de projeto de protótipo, ocorrido no Arsenal Picatinny, em Nova Jersey, oficiais do Exército Americano revelaram à Task & Purpose que sua intenção é criar armas que possam ser atualizadas via software, especialmente o rifle que será o substituto do M4 e do M249.

O gerente do projeto encarregado de encomendar o novo rifle, o coronel Elliott Caggins, comparou seu desenvolvimento ao do primeiro iPhone, onde a Apple tinha várias tecnologias para incluir no dispositivo, mas que foi feito aos poucos, com o aprimoramento do software. A ideia é de que ele seja tão revolucionário para a indústria bélica quanto o iPhone foi para a de eletrônicos de consumo.

17194536442044.jpg

Para o coronel Caggins, o ideal é que a arma possa ser melhorada com o passar do tempo, recebendo atualizações à medida que novas tecnologias sejam disponibilizadas. Essa versatilidade se torna necessária, uma vez que o exército já possui centenas de recursos que podem (e devem) ser acrescentados à arma, sem que as funcionalidades antigas sejam totalmente removidas.

Alguns desses recursos diz respeito a uma mira dotada de um telêmetro com sensores a laser, que vão calcular a pressão atmosférica e a velocidade do vento, a fim de fornecer mais precisão. Um detalhe curioso do briefing enviado para as empresas interessadas na confecção é que a ideia é que a arma tenha um design “como se fosse feito por Steve Jobs”.

O Exército Americano deve iniciar os testes com o novo rifle em meados de 2019, e deve começar a utilizá-lo no final de 2022.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Redação Pirambu News
Carregar mais Capitalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × um =

Verifique também

Homem é morto a tiros em praia do Grande Pirambu, em Fortaleza

Crime aconteceu na tarde deste sábado, 16, no final da Avenida Pasteur Um homem foi assass…