Início Racismo Gerente da Zara é indiciado por racismo em caso de delegada negra barrada em loja de Fortaleza

Gerente da Zara é indiciado por racismo em caso de delegada negra barrada em loja de Fortaleza

2 leitura mínima
0
0
62
#


O gerente da unidade da loja Zara em Fortaleza foi indiciado por racismo, em razão da abordagem a uma delegada de polícia negra, barrada ao tentar entrar no estabelecimento. O caso aconteceu em 14 de setembro. A delegada Ana Paula Barroso, diretora adjunta do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis, foi barrada quando entrava no local tomando um sorvete. A Zara disse que a abordagem não foi motivada por questão racial, mas por causa de protocolos de saúde. Informou ainda que não aceita nem tolera discriminação.

Em nota, a Polícia Civil disse que “concluiu as investigações relacionadas ao inquérito policial que investigava um caso de racismo” e “o suspeito do caso foi indiciado pelo crime de racismo”.

crime de racismo contra a delegada Ana Paula pode gerar reclusão de um a três anos e multa ao funcionário suspeito de cometer a discriminação racial, e também punição cível à loja, segundo a Comissão de Promoção da Igualdade Racial da Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará (OAB-CE).

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Israel Morison
Carregar mais Racismo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + nove =

Verifique também

Capoeiristas pedem para que seja denunciado vídeo de humor de influencers sobre a capoeira: “desrespeito à nossa arte”

Em vídeo publicado ontem (8) em seu Instagram com a legenda “Marca teus amigos que c…