Início covid-19 Lewandowski libera importação da Sputnik V pelo Ceará

Lewandowski libera importação da Sputnik V pelo Ceará

3 leitura mínima
0
0
73

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, autorizou o Ceará importar a vacina russa Sputnik V, caso a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não se manifeste sobre a compra até o dia 29 de abril, ou seja, a agência tem nove dias para se pronunciar a respeito. O prazo máximo de análise de um imunizante pela Anvisa é de 30 dias.

O Governo do Ceará assinou contrato para compra de 5,87 milhões de doses da vacina russa contra a Covid. A Anvisa informou que ainda não teve acesso aos relatórios de agências estrangeiras que garantam a segurança, eficácia e qualidade do imunizante, que ainda não foi aprovado no Brasil. Na semana passada, o ministro já havia concedido autorização para o Maranhão importar 4,5 milhões de doses.

A decisão do ministro já era esperada, porém havia expectativa de que a importação só fosse liberada pelo magistrado ao final do prazo dado à Anvisa para se manifestar. O fato é que, independentemente da decisão da agência, o Ceará terá direito de realizar a compra.

O desafio agora é receber todas doses, pois a Rússia tem apresentado dificuldade de fabricar a vacina na dimensão dos pedidos, que já chegam a 80 milhões de doses encomendadas por vários países.

Nesta segunda-feira (19), o Instituto Gamaleya de Moscou e pelo Fundo de Investimento Direto Russo divulgaram o resultado de um estudo que apontou a efetividade de 97,6% da vacina Sputnik V contra a Covid-19. Os dados de eficácia têm como base a análise da taxa de infecção entre os 3,8 milhões de vacinados com duas doses na Rússia, entre 5 de dezembro e 31 de março.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Kátia Alves
Carregar mais covid-19

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 5 =

Verifique também

Quadro de saúde de Bruno Covas é considerado irreversível, diz boletim médico

O quadro clínico do prefeito da capital paulista, Bruno Covas, agravou-se acentuadamente n…