Início Esporte Surfista tetracampeã brasileira Tita Tavares recebe 4ª Medalha Iracema

Surfista tetracampeã brasileira Tita Tavares recebe 4ª Medalha Iracema

4 leitura mínima
0
0
26
#


Atleta deseja voltar a competir e segue no Titanzinho no intuito de ensinar surfe às crianças da comunidade(Foto: PMF).

Nascida e criada às margens da praia do Titanzinho, Maria das Graças Tavares Brito, a Tita Tavares, subiu ao primeiro pódio de surfe aos dez anos de idade. Homenageada da 4ª Medalha Iracema, a atleta tetracampeã brasileira de surfe profissional recebe o devido reconhecimento pelo seu mérito de conquistar uma vida de destaque entre as ondas e por perpetuar o sentimento de pertencimento à cidade e de luta social em Fortaleza através do esporte através de gerações.

Órfã de mãe desde os cinco anos, filha de pescador, desde muito pequena já observava outras crianças deslizarem nas ondas do litoral leste da Capital. Sem condições financeiras para ter uma prancha de verdade, teve seu primeiro contato com o esporte usando uma tábua de madeira que um de seus irmãos produziu.

Pelo fato do pai permanecer durante semanas no mar para sustentar ela e os cinco irmãos, o esporte para Tita não era uma mera distração: foi na praia que ela viu uma oportunidade de vencer. “O que meu pai ganhava era muito pouco para manter a gente, então eu comecei treinando, com aquela esperança de que um dia eu ia chegar lá”. Em 1994, aos 10 anos, na Barra da Tijuca, onde chegou de ônibus, subiu no primeiro pódio como vice-campeã mundial na categoria amadora.

Daí por diante, Tita fez história. Se tornou a primeira mulher a marcar um 10 em competições do circuito mundial e também já foi a quarta melhor surfista do mundo, além de bicampeã do World Qualifying Series (WQS).

Por conta de um hipertireoidismo, Tita deu um tempo nas competições. Retomou a morada no Titanzinho, onde também deseja administrar uma escolinha de surfe e mudar o futuro de crianças e adolescentes da comunidade, local onde é referência. Além disso, mesmo fora das disputas, a atleta mantém firme a vontade de competir novamente. “Preciso de apoio para retornar, meu sonho ainda está vivo e quero levá-lo para essa nova geração”, declara

E Fortaleza, cidade onde aprendeu a surfar e lapidou seu talento, para ela, não se compara a nenhum outro local do mundo que já teve a oportunidade de conhecer. “Fortaleza sempre estará em meu coração. Durante a minha trajetória, eu só tenho a agradecer pelo que fiz pelo esporte e o que ainda quero fazer. Fortaleza sempre será o meu maior pódio e espero ainda poder dar muito orgulho à população dessa cidade”, afirma

Por Prefeitura de Fortaleza

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Redação Pirambu News
Carregar mais Esporte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 4 =

Verifique também

Papa diz que jovens estão nas redes sociais, mas são pouco sociáveis

Ele encerrou hoje visita à Grécia. Antes, esteve no Chipre(Foto: Agencia Lusa/EPA/Pool/Ale…